A História

História de Tanque Novo

O primeiro nome conhecido da cidade foi Santa Luzia do Barro Vermelho. O povoado integrava o município de Ibitiara. Em 1937, o povoado mudou o seu nome para Tanque Novo. Em 6 de maio de 1962, foi realizado um plebiscito para decidir sobre a emancipação do povoado. Aprovada a emancipação, o povoado se desmembrou oficialmente de Ibitiara em 16 de julho do mesmo ano. Porém a população comemora, até hoje, a data da emancipação como sendo a data do plebiscito: 6 de maio. O primeiro prefeito do município foi Francisco Nestor de Araújo. Após o mesmo, outros cinco prefeitos governaram, incluindo cinco mandatos de José Xavier Mendes, totalizando vinte anos no governo de Tanque Novo.

Geografia

Se localiza no sertão da Chapada Diamantina, com clima semiárido e a caatinga como sua principal vegetação. O município – incluindo sua sede – é banhado pelo Rio Paramirim, afluente do Rio São Francisco. No trecho em que cruza a cidade, o rio sofre com a poluição provocada pela falta de rede de coleta de esgoto na cidade.

Economia

Na pecuária, destacam-se os rebanhos de suínos, equinos, asininos e ovinos. Conforme registros na Junta Comercial do Estado da Bahia, possui uma indústria, ocupando o 144º lugar na posição geral do Estado da Bahia e 93 estabelecimentos comerciais, 235ª posição dentre os municípios baianos. Seu parque hoteleiro registra 54 leitos. Registro de consumo elétrico residencial (Kwh/hab.): 38,23 – 357º no ranking dos municípios baianos. A cidade se divide entre os bairros: Centro, Santa Luzia e Caixa d’Água.